BRUNA ESTEVES
Assessora de Comunicação e Marketing
Estudante de Jornalismo

Publicado em 23/06/2021

No pior momento da pandemia, a organização se articula para manter atendimentos que visam minimizar os danos causados pela crise!

A pandemia tem agravado a situação de muitas famílias carentes em Juiz de Fora. Segundo dados da Secretaria de Assistência Social junto ao Cadastro Único (CadÚnico), Juiz de Fora possui atualmente 13.965 famílias vivendo em situação de extrema pobreza, ou seja, vivendo com uma renda mensal menor que R$ 89. O secretário de Direitos Humanos, Biel Rocha, conta que a pandemia intensificou a insegurança alimentar entre as famílias. “A crise causada pelo novo coronavírus piorou essa situação e levou milhares de pessoas à situação de extrema pobreza”, destaca. Entre janeiro de 2020 e novembro de 2020, foram 1.124 famílias que passaram a viver nessa situação, um aumento de 8,7%.

No entanto, algumas iniciativas estão focadas em ajudar quem mais precisa neste momento. O núcleo Juiz de Fora da ONG Engenheiros Sem Fronteiras, é um exemplo. Mesmo durante a crise ocasionada pela covid-19, o núcleo se desdobra para continuar com os projetos e ações sociais para atender a comunidade em situação de vulnerabilidade econômica na cidade

A diretora-geral do núcleo, Fernanda Camargo, conta que houve um aumento na solicitação de projetos, e destaca que a crise econômica despertada pela doença como impulsionadora, mas que não descarta que o trabalho da ONG pode estar atraindo mais pessoas nesse período. “Sempre existiram muitas demandas e muitas necessidades, acredito que se hoje temos mais pessoas nos procurando é porque nosso trabalho tem sido reconhecido e estamos sendo assertivos no contato com a população, afirma. 

A diretora ainda conta que manter o funcionamento da ONG foi um grande desafio, mas que foi possível após o núcleo estabelecer dinâmicas virtuais que garantem tanto a segurança dos membros, quanto a qualidade dos projetos desenvolvidos. “As reuniões têm sido 100% online, adaptamos a organização dos nossos projetos e das demandas buscando deixar tudo mais visível e transparente. Os acompanhamentos e os atendimentos também têm sido realizados de forma totalmente remota, o que de certa forma gerou maior otimização do trabalho da equipe”, esclarece. 

A diretora de comunicação e Marketing, Nathalia Itaborahy, ressalta a importância do trabalho em equipe para o sucesso dos projetos e ações mesmo em um período tão desafiador. “A união da equipe pelo mesmo propósito, todos nós estamos aqui pois acreditamos que juntos podemos tornar o mundo um local melhor, mais acessível e mais justo, através das ferramentas que temos. O bem-estar dos nossos beneficiários e a excelente qualidade do que é entregue à eles é nosso maior objetivo”.

A queda das doações para o funcionamento da ONG é uma preocupação comum entre os membros. No entanto, o diretor de Gestão de Pessoas, Diego Cunha, conta que apesar de mais pessoas estarem expostas a crise econômica, a solidariedade tem sido fator decisivo para que as doações se mantivessem. “O número de pessoas afetadas pela vulnerabilidade aumentou, mas acredito que com a pandemia mais pessoas ficaram sensibilizadas, então conseguimos manter e atingir nossas metas de arrecadação.  

Como doar?

Doações de qualquer quantia podem ser feitas por meio do site ou pelo PIX do Engenheiros Sem Fronteiras, no CNPJ 28.178.006/0001-18. Todo o dinheiro arrecadado é utilizado para viabilizar as ações e projetos sociais realizados no projeto.